Na última postagem vimos alguns programas e apps de música para facilitar a sua vida. Dessa vez, abordaremos um tema para os iniciantes na música, as famílias de instrumentos musicais.

Muito bem, então você ama música e está decidido a começar a aprender mais sobre os instrumentos musicais. Meus parabéns! Fez uma ótima escolha! Mas aí, fica aquela dúvida: qual instrumento tocar? São tantos, de tantas formas e tamanhos, de todos tipos com som diferentes.

Os instrumentos musicais pertencem à famílias que tem características em comum entre si. Conhecer essas famílias ajuda a saber qual o melhor instrumento musical que se encaixa em seu perfil e conforme seus gostos. Vamos conhecê-las?

As famílias ou grupos de classificação de instrumentos produtores de som podem ser divididas de várias formas: segundo o tipo de material usado na sua construção, a quantidade de notas que este pode tocar ao mesmo tempo, a altura das notas, entre outros. Para uma classificação mais abrangente que lhe ajude a decidir qual escolher, vamos dividir de forma semelhante as classificações feitas na música erudita, que separa nas seguintes famílias: Percussão, metais, madeiras, cordas e eletrônicos.

Percussão

A família de Percussão pode ser bem definida já pelo nome que lhe é dada. Percussão é o ato ou efeito de percutir, um choque produzido pelo encontro de dois corpos, um golpe ou pancada. Ou seja, são aqueles instrumentos onde você vai ter que bater!

Esse tipo de instrumento geralmente será usado na manutenção do ritmo de uma música, o que não tira a liberdade de se fazer solos e ser tocado sozinho. Essa questão se deve ao fato de que não são produzidas notas perfeitamente reconhecíveis ou melodiosas quando se toca. São instrumentos que muitas vezes não podem ser afinados com precisão, embora existam exceções. A sua função principal será a determinação do andamento, do ritmo e da velocidade da música, sendo respeitado e seguido pelos demais instrumentos quando se estiver tocando em conjunto.

Importante notar que embora exista uma grande variedade de instrumentos fabricados para essa finalidade, qualquer batuque usando até mesmo objetos comuns pode ser considerado como uma percussão.

Exemplos dessa família são a bateria, tambores, triângulos, címbalos (pratos normalmente de metal), blocos sonoros, carrilhões, xilofones, vários instrumentos artesanais e muitos outros.

Metais e Madeiras

Metais e Madeiras são consideradas famílias irmãs pois ambas fazem parte de uma família maior, a família dos sopros. A diferença está na sua forma de construção e em como são executadas as notas.

Os metais se referem a instrumentos (geralmente feitos de metal) que tem a mudança de notas baseada em tubos, fazendo uso de pistões e válvulas que alteram o caminho do ar quando soprados, mudando o comprimento do tubo e, consequentemente, a afinação. São instrumentos usados para ataque, impacto, pois tem uma capacidade sonora muito alta. Exemplos dessa família são os trompetes, trombones, tubas, trompas, bombardinos, etc. Uma outra peculiaridade é que a maioria desses instrumentos tem o principio sonoro semelhante: todos fazem uso do chamado bocal, um amplificador de vibrações realizadas pela boca do músico, onde os lábios são os únicos responsáveis pela geração de som.

Já as madeiras correspondem a uma gama maior de instrumentos de sopro. Elas representam basicamente o que os metais não conseguem representar. Não são todos instrumentos confeccionados em madeira: os materiais usados são os mais adversos. E não há padrão quanto a fonte de som. O que esses instrumentos têm em comum é que normalmente não são tão poderosos na produção sonora, são instrumentos mais suaves e até mesmo de mais fácil execução. Por essa maior facilidade, a esses instrumentos estão reservados conteúdos mais complexos de se tocar, por vezes com grande densidade de notas e técnicas que requerem muita prática por parte do músico. Alguns instrumentos que fazem parte dessa família são os saxofones, flautas, gaitas de boca, oboés, clarinetes, fagotes, etc.

Existe um mito de que é preciso ter muito fôlego e pulmões fortes pra se tocar um instrumento de sopro. É claro que cada caso é um caso, mas num contexto amplo, instrumentos de sopro, como todos os outros, requerem prática, dedicação e estudo para aprimorar as técnicas corretas. Então, não se deixe enganar se for esse o tipo de instrumento que você quer tocar.

Cordas

A família de Cordas é bem grande, pois contêm todos os instrumentos que utilizam de cordas para a produção de som. As cordas, quando tensionadas, são beliscadas, percutidas ou friccionadas.

Muitas teorias e leis da física e matemática foram tiradas da observação desses instrumentos, como por exemplo, a série harmônica e formas de ondas sonoras estacionárias.

Esse tipo de instrumento vai requerer apenas a ação das mãos, em sua maioria, diferente de vários outros das famílias anteriormente citadas, que vão precisar da ação dos pés ou do sopro. Os instrumentos de corda possibilitam que muitas coisas diferentes sejam tocadas, pois mais de uma corda pode ser tocada ao mesmo tempo e muitas técnicas específicas que não são possíveis nas outras famílias podem ser aplicadas, como “slide”, “tapping” e “bend”. O estudo requer um foco maior do aperfeiçoamento da coordenação motora e da “conversa” entre as mãos, para que façam seu trabalho em harmonia.

Os instrumentos de corda podem ser encontrados em praticamente todos os estilos musicais existentes, ou seja, são essenciais na produção musical. Exemplos são violão, violino, piano, guitarra elétrica, rabeca, cavaquinho, harpa, dulcimer, e muitos mais.

Eletrônicos

A família dos Eletrônicos é a mais jovem entre os instrumentos musicais, dada ao relativamente recente avanço da eletrônica e informática.

Esses instrumentos tem por base duas origens do som. Uma são os próprios instrumentos das outras famílias, através de amostras gravadas de seus timbres. A segunda são ondas geradas por componentes eletrônicos ou pelo computador, através de funções matemáticas.

Os instrumentos que trabalham com amostras sonoras são teclado arranjadores, workstations e pianos digitais. Os que permitem a geração de ondas sonoras e a manipulação do som de diferentes formas, usando tecnologia analógica ou digital, conhecemos como sintetizadores.

É uma família poderosa, pois ela pode executar o som de todos os outros instrumentos musicais, além de criar os próprios. A partir da gravação das notas individuais de uma flauta, por exemplo, essas gravações (chamadas de samples) podem ser reproduzidas a partir de comandos de um teclado eletrônico, dando ao músico a possibilidade de tocar uma flauta sem ter uma flauta ou até mesmo sem saber como tocar uma flauta. Além disso, esse som pode ser alterado e mudado para algo totalmente diferente, usando técnicas de modificação de áudio, criando algo inteiramente novo.

Percebe-se que a variedade de instrumentos musicais é realmente muito grande. Existem ainda muitos instrumentos exóticos, algumas vezes difíceis de classificar, compartilhando características de duas ou mais famílias.

Conhecendo as famílias dos instrumentos musicais você será capaz de escolher melhor um instrumento que combine com você e com o que você quer fazer. Uma pesquisa individual sobre a família que mais lhe atrai é recomendada. Procure ouvir os sons de determinado instrumento, como ele é tocado, onde ele se encaixa bem e qual a dificuldade em se tocar, avaliando se essa realmente será a escolha certa a se fazer.

Fonte: Outlet do Músico

Cursos de Música em Balneário Camboriú / SC

Se você quer aprender a tocar algum instrumento em Balneário Camboriú, as melhores opções são os cursos da Simili Ensino Musical. As aulas de todos os instrumentos musicais são semanais com duração de 50 minutos cada e você ainda tem livre acesso a participar das aulas de Teoria Musical e de Canto Coral Infantil ou Adulto, além de concertos, masterclass, prática de banda e aulas quinzenais gratuitas de apreciação musical para toda a comunidade.

As salas de aula são desenvolvidas para o melhor aproveitamento do ensino musical, paredes tratadas acusticamente, salas climatizadas, monitoradas por câmeras e com instrumentos novos.

Nosso corpo docente é constituído de professores altamente qualificados e com grande formação musical, entre eles, mestres, doutores e alguns com carreira internacional.

A metodologia de ensino é extremamente eficiente e focada na técnica do instrumento, onde as aulas instrumentais são individuais e as complementares são em grupo visando uma melhor formação.

Faça a sua matrícula ou caso ainda esteja em dúvida, faça uma aula experimental. Curso de música, em Balneário Camboriú, é na Simili Música.

Pré-Inscrição

Faça sua pré-inscrição em um de nossos cursos e entraremos em contato para efetivar a sua matrícula!